O Metalúrgico #485



Usiminas mostra a cada dia que seu projeto de Gestão de Consequência tem como objetivo a segurança de seus lucros e não a vida dos trabalhadores

As condições de trabalho continuam péssimas, o risco à saúde e a vida dos trabalhadores também e a pressão por produção só aumenta. Isso é o programa de Gestão de Consequência da direção da usina a todo vapor:

A tal da segurança está só no papel, pois na prática a ordem é passar por cima

Exemplo disso, é o que acontece na área do Recozimento 5. Nas regras criadas pela própria direção da usina, está a proibição de empilhar rolo de bobina, pois o piso não foi projetado para suportar esse peso.

Após a denúncia feita pelo Sindicato de que haviam mais de 65 rolos empilhados que estavam lá por ordem da chefia, as pilhas foram desfeitas. Mas já voltaram.

Agora a ordem da chefia é liberar dois rolos por vez, mas não houve nenhuma alteração no piso. E qual a consequência disso? Mais risco de acontecer um grave acidente na área.

No LTQ nem água pra beber

Os trabalhadores que fazem a manutenção preventiva na área do LTQ 2 ficaram novamente sem água refrigerada para beber. A situação só foi resolvida depois da denúncia do Sindicato. É mole, nem água pra beber? Isso é a consequência do sucateamento provocado pela própria direção da usina.

E mais pressão das chefias que estão a serviço da Usiminas para sugar mais produção de cada trabalhador

É o que acontece na área do Forno de encruamento. Tem supervisor que se acha o rei da cocada preta e para puxar o saco da direção da usina, humilha e desrespeita os trabalhadores.

Esse chefete xinga os trabalhadores pressiona por mais produção, ameaçando de demissão.

Esses são alguns dos muitos exemplos de que a cada nova regra ou programa que a Usiminas lança, como o “ Gestão de Consequência’, o seu objetivo não é garantir condições seguras de trabalho, mas de criar mais e novas formas de pressão em cima de cada trabalhador.

Para enfrentar isso, é preciso seguir com as denúncias e participar da mobilização

Além da ação dos diretores do Sindicato nas áreas exigindo segurança e respeito aos trabalhadores e das denúncias que continuamos a fazer, o mais importante é nossa mobilização, pois quando nos colocamos em movimento a chefia corre, a direção da usina recua e aí avançamos em nossas reivindicações.

Para avançar é preciso lutar, por isso participe das reuniões, assembleias e das mobilizações junto com o Sindicato.



O resultado das demissões continuam mostrando suas marcas: mais arrocho nos salários, piores condições de trabalho

As demissões atingiram todos os trabalhadores sejam os efetivos na Usiminas, sejam os contratados nas terceirizadas e quem ficou tem que se virar em cinco e sem as mínimas condições de trabalho.

É o que acontece com os trabalhadores na NM (empresa de limpeza terceirizada).

Quem ficou tem que dar conta de limpar vários locais, não tem local fixo para trabalhar, são jogados de um lado pro outro e humilhados pelo encarregado carrasco.



E a novela dos vestiários continua

A Usiminas reduziu os espaços dos vestiários e manteve a sujeira que se espalha por todos os lados. Os vestiários são umas verdadeiras latas de sardinhas de tão apertados e a ventilação é péssima.

Em alguns locais o fedor de esgoto invade o vestiário. E a solução da Usiminas para o mal cheiro e para o calor foi instalar uns ventiladores que estão mais sujos que os vestiários e que não funcionam direito.

E qual a resposta da Usiminas pra tudo isso? Que quem quiser o local limpo e os ventiladores funcionando, que se vire para limpar e arrumar a sujeira que foi provocada pela Usiminas.



Equipe do Gremetal na final do Paulista

Os pequenos atletas do Sub8 do Grêmio participam da grande final do Campeonato Paulista de Futsal. Esse é apenas um exemplo do trabalho realizado. Parabéns!



Espaço Cultural no Sindicato

Desenvolver atividades artísticas para associados e público em geral.

Sob a coordenação do Professor Luiz Bom, artista plástico, músico e ator, essa é a proposta para o Espaço das Artes no Sindicato com cursos de Desenho, Pintura, Escultura e Modelagem. Além disso, os interessados vão encontrar também Curso de Violão, Teclado e Contação de Histórias.

As inscrições podem ser feitas na recepção do Sindicato, na av. Ana Costa, 55, em Santos. As aulas acontecem às segundas-feiras, das 18h às 20h.

Mais informações é só ligar: 3226-3575.



Cartas do Zé Protesto

“Zé, a Enesa continua a aprontar. Agora está tentando ir pra cima dos mecânicos querendo retirar o devido adicional de insalubridade que eles têm direito.”

- A Enesa segue a cartilha da Usiminas que também quer dar calote no adicional dos trabalhadores, como o que está acontecendo com os trabalhadores da manutenção do turno, da laminação à frio e também das oficinas, ou seja são todas áreas insalubres e a Usiminas dá o calote no pagamento dos adicionais.

“Zé, a agência Santander na usina deve estar lá só pra a chefia que faz o que quer com seu horário porque, para quem está na área de produção, até no horário de almoço não dá para ir no banco, porque não tem quem atenda.”

-O que interessa seja para direção da usina, seja para os banqueiros como os donos do Santander são os seus lucros. Não estão nem aí para garantir atendimento ao trabalhador que precisa ir ao banco e nem para a sobrecarga de trabalho que também atinge os bancários”

“Zé, gostaria de fazer uma reclamação sobre a refeição aos finais de semana no restaurante do LTQ 2. É quase impossível comer a refeição que dão: arroz queimado, frango cru, dentre outros.”

- O desrespeito da Usiminas ultrapassa até os direitos básicos de qualquer ser humano como uma refeição decente para quem produz sua riqueza.


+ boletins