O Metalúrgico #488



Usiminas comemora 55 anos aumentando seus lucros às custas dos trabalhadores que sofrem com o desrespeito aos direitos e as péssimas condições de trabalho

A Usiminas comemora 55 anos de muito exploração contra os trabalhadores através do arrocho salarial, do desrespeito aos direitos e das péssimas condições de trabalho.

Lucros manchados de sangue: São 55 anos de existência e 56 mortes provocadas pelas péssimas condições de trabalho na planta de Cubatão só no período de 1993 até agora.

Veja os números comemorados pelos acionistas nesse aniversário

A Usiminas teve no segundo trimestre, um lucro líquido de R$ 175,5 milhões, um aumento de 62% na comparação com o primeiro trimestre. No acumulado do ano, a empresa teve até agora, um LUCRO LÍQUIDO de R$ 284 milhões. Na semana que vem, ela vai divulgar os lucros do terceiro trimestre e os acionistas vão comemorar mais ainda. 

As ações da empresa cresceram muito no ano e estão entre os destaques da Bolsa de Valores. 

E o aumento foi também para os preços dos produtos da empresa, de 20% a 25% só nesse ano.

Os lucros são fruto do trabalho dos trabalhadores que sofrem com o desrespeito aos direitos, as péssimas condições de trabalho e o arrocho salarial.

A realidade comprova o que denunciamos: A Usiminas demitiu em massa no início do ano passado em Cubatão, arrochou ainda mais os salários dos trabalhadores, tanto aqui como nas outras plantas, e tudo isso era para ampliar seus lucros aumentando a exploração contra os trabalhadores.



Para garantir o respeito aos nossos direitos e nossa vida, é preciso lutar

As condições de trabalho estão cada vez piores, a pressão por mais produção só aumenta e isso não vai mudar sem luta.

Direitos, salários e empregos não são concessões dos patrões, são garantidos através da luta dos trabalhadores.

Estamos vivendo um momento no Brasil em que os patrões junto com o governo Temer/PMDB, tentam exterminar os direitos dos trabalhadores com a reforma trabalhista que tem o objetivo de reduzir salários, direitos e seguir com as demissões.

E para enfrentar tudo isso, o nosso caminho é a luta. No dia 10 de novembro vamos realizar um Dia Nacional de Paralisação, principalmente nas indústrias e esse é mais um momento importante da luta contra a reforma trabalhista feita pelos patrões que querem acabar com nossos direitos.



Inscrições para eleição da Cipa na Usiminas estão abertas. Vamos juntos eleger companheiros comprometidos na defesa da saúde e de melhores condições de trabalho

A CIPA, pode ser um instrumento importante na defesa da saúde dos trabalhadores e por melhores condições de trabalho. Quem é eleito pelos trabalhadores têm estabilidade justamente para poder trabalhar em defesa de melhores condições de trabalho, exigindo segurança e proteção à saúde e a vida dos trabalhadores.

As inscrições para CIPA estão abertas e se encerram na próxima segunda-feira, dia 30, e podem ser feitas na Unidade de Relações Trabalhistas, no prédio Administrativo Térreo, das 8h às 16h. As eleições acontecem entre os dias 07 e 10/11.

Vamos juntos retomar esse importante espaço de mobilização por melhores condições de trabalho.

E no próximo mês, no dia 25, tem curso no Sindicato sobre a análise de riscos provocados pelas condições de trabalho. Um espaço importante de conhecimento para os trabalhadores. As inscrições já estão abertas para o curso, basta ligar no Sindicato.



Enquanto a Usiminas abre as portas para fazer propaganda enganosa, a realidade mostra que as condições de trabalho só pioram

Tubulações enormes de gases totalmente podres, vários equipamentos e áreas produtivas totalmente abandonadas e prestes a ruir, exemplo do descaso da Usiminas com a segurança e vida dos trabalhadores.

Sucateamento e lixo espalhado pra todo lado, ruas e avenidas das áreas produtivas que estão paralisadas, abandonadas e a direção da Usiminas tem a cara de pau de fazer propaganda enganosa para seus visitantes conhecerem o novo LTQ. E as chefias seguem a mesma cara de pau ao dizer nas reuniões que a Usiminas é o melhor lugar para se trabalhar.

Enquanto a direção da usina faz sua propaganda, a foto ao lado, mostra uma parte da dura realidade enfrentada pelos trabalhadores na Usiminas de Cubatão.

Poças de água desde o desembarque até o trajeto para áreas, muita lama e até ratos

O sufoco já começa para chegar na usina: ônibus caindo aos pedaços e com trajetos cada vez mais longos e quando chegamos na usina, já na hora do desembarque você tem que desviar de poças de água no terminal das baias, pois a reforma que foi feita no piso ainda deixou vários buracos.

No galpão em que ficam as contratadas, no último vendaval que teve, os trabalhadores ficaram assustados e com razão, pois as estruturas balançaram fortemente e, além disso, ratos infestam o local, bem ao lado do restaurante do LTQ 2.

Trabalhador, continue a denunciar os problemas da sua área e participe das atividades do Sindicato!



Cartas do Zé Protesto

“Zé, na Vix os trabalhadores estão sendo obrigados a fazer jornada de 12 horas todos dias e não tem transporte para ir pra casa. E o tempo para chegar em casa demora mais de duas horas, além disso sofremos com assalto nos pontos de ônibus.”

- A Vix está desrespeitando a jornada de trabalho, extrapolou todos os limites das horas extras diárias e está obrigando os trabalhadores a trabalhar numa jornada irregular. E para enfrentar essa situação é preciso colocar a revolta em movimento.

“Zé, a NM está obrigando os trabalhadores a fazer a função de três e os chefetes não param de humilhá-los com o apoio do “Bodão” da Usiminas.”

- Os chefetes que desrespeitam, são os mesmos que não sabem fazer nenhuma das funções triplicadas que os trabalhadores são obrigados a fazer. Contra a pressão e sobrecarga de trabalho é preciso continuar denunciando e se colocar em movimento.”

“Zé, na Enesa o coordenador da manutenção pressiona os trabalhadores obrigando a a trabalhar no sábado e sem hora extra.”

- Além dos trabalhadores serem levados em ônibus lotados sem as devidas condições seguras , desrespeitam a jornada e dão calote nas horas extras e para enfrentar tudo isso é preciso lutar

“Zé, a Usiminas reativou recentemente o restaurante do LTF mas não contratou ninguém na empresa de alimentação, ou seja, as trabalhadoras na SAPORE estão ainda mais sobrecarregadas. Além disso, reativou um restaurante e diminuiu o tempo que eles ficam abertos.”

- Isso é a Usiminas e suas terceirizadas: demitem, sobrecarregam quem ficou no trabalho e piora as condições de trabalho. Sofrem os trabalhadores nas empresas terceirizadas, sofrem os trabalhadores na Usiminas. Para enfrentar esse ataque, o caminho é união de todos os trabalhadores que trabalham na Usiminas.

+ boletins