O Metalúrgico #487



Reforma trabalhista vai aprofundar mais ainda diferença salarial de não sindicalizados

Segundo estudos do professor André Gambier Campos, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada(IPEA), as novas regras trabalhistas devem aprofundar mais ainda a diferença salarial entre trabalhadores sindicalizados e não sindicalizados. Os primeiros apontamentos sinalizam que os sindicalizados ganham 33,5% à mais que os não sindicalizados.

O professor utilizou números baseados na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), realizada pelo IBGE, que mostram que, enquanto trabalhadores associados ganhavam, em média, R$ 2.237,86, os não associados percebiam R$ 1.675,68.

Essa diferença pode ser observada com mais nitidez nas remunerações indiretas recebidas pelos trabalhadores como Vale Transporte, Vale Alimentação e Convênio médico. Enquanto 36% dos sindicalizados têm direito ao benefício, 20,3% dos não sindicalizados não têm esse direito. A diferença é maior quando se trata do Vale Alimentação onde 63,9% dos sindicalizados têm esse direito contra 49,3% dos não sindicalizados. No caso do Vale Transporte 54,4% que são associados ao sindicato da categoria tem o benefício ao contrário 49,1% dos trabalhadores não filiados.

O pesquisador explica que o aumento das diferenças entre remunerações e benefícios não são esperadas de início, pois hoje todos os trabalhadores contribuem com o imposto sindical que equivale a um dia de trabalho. Só que, com a proposta do Governo Temer, apoiada pela maioria dos deputados e senadores e endossada pelos patrões, à ser aplicada a partir de novembro próximo, essa diferença deve aumentar, já que a contribuição será facultativa, ou seja, paga quem quiser. Consequentemente, haverá o enfraquecimento da representação dos trabalhadores, os sindicatos, assim como o poder de negociação dos acordos e convenções coletivas.

Prevalecerá para os não sindicalizados a negociação direta com os patrões, ao contrário dos sindicalizados que continuarão tendo a frente das discussões sobre aumento salarial, entre outros direitos, o sindicato da categoria.

Ser associado ao sindicato, você já pensou na importância deste direito?

Em novembro entram em vigor as propostas de Terceirização e da Reforma Trabalhista aprovadas pelo governo e que retiram direitos dos trabalhadores conquistados durante decadas com muita luta.

Você sabia que as negociações para quem não é sindicalizado será direto com o patrão? Hoje, de forma democrática, é eleita uma comissão de trabalhadores que, junto com o Sindicato, negociam os índices de reajuste, entre outras reivindicações.

A partir de novembro, somente os trabalhadores sindicalizados terão esse direito.

Por isso, ser sindicalizado é fortalecer a luta de toda categoria por melhores salários, mais segurança no trabalho, pela manutenção e ampliação das conquistas, que só podem ser alcançadas quando os trabalhadores se organizam em seus sindicatos. Assim, juntos, os trabalhadores tornam-se fortes o suficiente para fazer as suas negociações e lutar por suas reivindicações.

É importante lembrar que as conquistas não chegam apenas se associando. É preciso você participe efetivamente das lutas, das mobilizações para que venham mais garantias trabalhistas. Este é o caminho de todos os avanços conquistados pelos sindicatos junto com os trabalhadores. Foi por meio das mobilizações que conquistamos o Vale Refeição, o 13º salário e a PLR, entre tantos outros.

Garanta e amplie seus direitos, fique forte, fique sócio!



Eleições para a Cipa movimentam diversas metalúrgicas

Várias empresas metalúrgicas da região realizam nos próximos dias eleições para a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, a Cipa.

Na MONTMAN, dia 27 de outubro, sexta-feira, tem eleição da Cipa com urna na Oficina da empresa, localizada na Av. Nossa Senhora de Fátima, 73 - Saboó, em Santos. Outra urna será colocada à disposição dos trabalhadores no canteiro de obras TMSA/ADM, na Av. Mario Covas, 2617 (antiga Portuária), na Ponta da Praia. Ambas votações serão realizadas no período das 7h às 12h e das 13h às 14h.

Também será disponibilizada uma urna móvel no mesmo dia que percorrerá a Embraport (9h às 10h), Torre Grande (10h às 11h) e no Escritório da Montman (11h às 12h).

A apuração ocorrerá na mesma data, na Sala Téc. Segurança do Trabalho na Oficina Montman, à partir das 15h. 

ELEVATEC - Os trabalhadores da empresa tem um compromisso importante no dia 27(sexta-feira), às 16h, no local de trabalho: a eleição para Cipa na empresa.

ATLANTIS Terminais - Nos próximos dias 06 e 07 de novembro, acontece a eleição para Cipa na empresa que será realizada durante todo o período de expediente da empresa. O encerramento ocorre às 14h do dia 07, e a apuração será logo depois na R. Leonardo Roitman, 27 Cj. 21, na Vila Mathias, em Santos.

MARISA AGUIAR Reparos - Nos dias 08 e 09 de novembro tem eleição da Cipa na empresa durante o período de trabalho em vários locais de acordo com edital. A apuração acontece no dia 09/11, também na R. Leonardo Roitman, 27 Cj.33, em Santos.

ALBERTO G. NOJO EPP - Também nos dias 08 e 09 de novembro tem eleição pra Cipa na empresa no período de trabalho em locais determinados no edital publicado. A apuração será no dia 09/11, na Rua Leonardo Roitman, 27 Cj.33.



Eletrotécnica LS demite e da calote nos trabalhadores

Trabalhadores da Eletrotécnica LS, além de sofrerem com as más condições de trabalho, ainda são vítimas de assédio moral por parte do patrão.

O dito cujo demite e da calote nas verbas rescisórias, mandando os trabalhadores buscarem seus

direitos na Justiça. Para piorar, o patrão caloteiro agora está demitindo trabalhador por justa causa.

O Sindicato informa que Assédio Moral é crime e que já está tomando as providências jurídicas necessárias contra mais esse ataque do patrão.

Agora, os trabalhadores também tem que se organizar em conjunto com o Sindicato, e se colocar em movimento para dar um basta nessa situação.

Participe das chamadas do Sindicato contra os ataques do patrão.



Se os patrões continuam atacando direitos antes das reformas impostas pelo governo agora, imagine depois

Trabalhadores da Kaloo e da Renacar estão preocupados. Os patrões de ambas as empresas estão demitindo e mandando os trabalhadores buscarem seus direitos na Justiça.

O Sindicato já está a par da situação e já tomou as devidas providências, tanto do ponto de vista jurídico como político.

IMPORTANTE

O cenário é sombrio para a classe trabalhadora. E os trabalhadores precisam ficar espertos. Os ataques do governo que passam a vigorar em novembro, retiram direitos conquistados há tempos. Não adianta ficar pensando que o patrão não vai fazer nada. Para se beneficiar e aumentar seus lucrois, vai sim.

A terceirização e a Reforma Trabalhista do Governo Temer , foram aprovadas por deputados e senadores e apoiada pelos patrões vem aí, sem dó.

Outro absurdo do governo e aliados é a Reforma da Previdência, em discussão em Brasília(DF), que vai fazer você trabalhar até morrer.

Inclusive, na última semana, Temer, por meio do Ministério do Trabalho,encaminhou e aprovou no parlamento portaria que dificulta a fiscalização do trabalho em condições parecidas com a escravidão e impede a divulgação da empresa criminosa.

SOLUÇÃO

É essa: ou a gente toma uma atitude agora indo pra luta, ou vamos ter mais perdas de conquistas e, consequentemente, mais exploração da força de trabalho.

+ boletins