O Metalúrgico #497



É na luta que garantimos os direitos

É lutando que vamos impedir que os patrões acabem com eles

Não conseguimos barrar em Brasília(DF), mas a luta em cada local de trabalho é a forma de impedirmos que a reforma trabalhista dos patrões se concretize. Exemplo disso, foi a luta nessa Campanha Salarial em que impedimos a retirada de direitos da Convenção Coletiva de Trabalho tanto na Usiminas, como nas demais empresas metalúrgicas.

Tudo que temos foi fruto da luta dos trabalhadores, nada foi presente de patrão ou de governo

E para manter esses direitos é preciso seguir lutando

Nosso Sindicato é comprometido com os trabalhadores, está presente nos locais de trabalho organizando a luta por aumento salarial, melhores condições de trabalho e em defesa dos direitos.

Nesse ano de 2017, foram muitas as assembleias, paralisações e greves que realizamos no conjunto da categoria e também com os aposentados e dessa forma impedimos a retirada de direitos.

E para manter e ampliar direitos é muito importante estarmos juntos, se você ainda não é sindicalizado, fique sócio do Sindicato o quanto antes. Pois num momento de brutal ataque dos patrões e do governo, seu abrigo é o Sindicato, o instrumento de defesa dos seus direitos.



Melhorando a estrutura do Sindicato para estar à serviço da luta e melhor atender a categoria

Nova recepção Nova recepção
Novo jurídico Novo jurídico
Elevador Elevador
Reforma dos sanitários Reforma dos sanitários
Novo sistema de iluminação e som no auditório Novo sistema de iluminação e som no auditório

Várias melhorias foram feitas na estrutura do Sindicato para melhor atender a categoria. Reformamos vários setores do prédio da Ana Costa, melhoramos o espaço do auditório onde realizamos nossas reuniões e assembleias.

E o mais importante é que a estrutura do Sindicato está a serviço da luta do conjunto dos trabalhadores.



Ao invés de garantir atendimento médico, CSO piora a situação de quem já está passando mal

Um verdadeiro inferno. Esse é o cenário do Centro de Saúde Ocupacional - CSO, da Usiminas que há dias está sem ar-condicionado em todas as salas do prédio, desde a recepção até a sala de emergência.

Se ocorrer um acidente grave na área, será uma confusão geral. O Sindicato já acionou o setor de refrigeração para que tome uma providência urgente para o problema.



Perseguição e mais pressão por produção no Porto

Essa é a realidade também na gerencia do Porto, os trabalhadores estão sendo pressionados a todo tempo por mais produção e tanto o gerente, como seu assistente operacional desrespeitam os trabalhadores efetivos na usina e os trabalhadores nas contratadas.

Ao invés de garantir melhores condições de trabalho, esses chefetes ficam ameaçando os trabalhadores de demissão.



Usiminas e Fundação S. Francisco Xavier seguem desrespeitando os trabalhadores

Exemplo disso é o que aconteceu no último dia 14, com um casal de aposentados que mora no Guarujá e teve que ir até a APAS em Santos para fazer uma tomografia, pois a Fundação cortou esse atendimento no hospital Santo Amaro no Guarujá.

Quando chegaram no local e entraram no elevador, o mesmo travou e os aposentados só foram retirados do elevador depois de 45 minutos. A trabalhadora aposentada passou mal, a pressão subiu e adivinhe o que fez a Fundação? Durante o atendimento trouxeram uma guia para ser assinada pela aposentada cobrando pelo atendimento de urgência e pelos medicamentos.

E tem mais: a Usiminas deixou a cidade de Cubatão numa situação de miséria e agora através da Fundação, faz propaganda enganosa, dizendo que está contribuindo com a saúde ao se instalar no Hospital municipal da cidade, quando na realidade quer se aproveitar desse espaço público para seus interesses e segue desrespeitando os direitos dos trabalhadores da ativa e dos aposentados no plano de saúde.



G4S da calote nos adicionais e não respeita atestado médico

A empresa está dando calote no adicional de periculosidade nas folgas trabalhadas.

Os vigilantes recebiam cerca de R$ 216 por folga trabalhada, agora recebem só R$ 146 por causa do calote no adicional. E o gerente da empresa ainda teve a cara de pau de dizer que vai dar gancho em quem trouxer atestado médico. Se toca chefete, afastamento médico é direito e tem que ser respeitado.

A empresa dá calote e desrespeita direitos, tudo com a conivência da gerência de segurança patrimonial e da direção da usina.



Zé Protesto

“Zé, o coordenador de manutenção da Laminação a Frio, o tal “Pastor”, está azucrinando tanto os trabalhadores que daqui à pouco pode ocorrer algum acidente por causa da pressão desse chefete.”

- Pelo visto esse chefete aprendeu com o tal Zeca Diabo a humilhar os trabalhadores. E a resposta para esses chefetes tem que ser as denúncias e a nossa mobilização contra a pressão das chefias.”

--

“Zé, olha essa da Usiminas: a direção da empresa orientou as chefias a botar pressão nos estagiários e nos trabalhadores recém contratados para que não se aproximem dos diretores do Sindicato.”

- Isso é mais um absurdo da Usiminas e não vamos deixar passar. Participar do Sindicato, ser sindicalizado é um direito de todos os trabalhadores. E num momento de grandes ataques aos direitos é ainda mais importante estarmos juntos e mobilizados no Sindicato.

+ boletins