Os patrões e seus governos querem arrancar nossos direitos e nos obrigar a trabalhar até morrer

01/12/17

Os patrões e seus governos querem arrancar nossos direitos e nos obrigar a trabalhar até morrer

Contra isso é preciso em cada local de trabalho ampliar a luta. O próximo dia 05 é mais um 

Dia Nacional de Luta Contra as Reformas dos Patrões

A reforma dos sonhos dos patrões é a reforma trabalhista que abre a porteira para flexibilizar a jornada de acordo com seus interesses, diminuindo salários e direitos.

Com a reforma trabalhista dos patrões se já era difícil se aposentar agora piorou ainda mais. Se não tiver luta é trabalhar até morrer.

E os patrões querem mais: é por isso que o governo Temer/PMDB e a maioria dos deputados e senadores querem com a Reforma da Previdência nos obrigar a trabalhar ainda mais e se conseguirmos nos aposentar será recebendo uma migalha de aposentadoria.

A votação da Reforma da Previdência na Câmara dos deputados está marcada para o próximo dia 06 de dezembro e para barrar tanto os ataques da reforma trabalhista e impedir mais essa reforma é preciso ir à luta para depois não chorar o leite derramado.


Com a reforma trabalhista dos patrões, o trabalhador vai ter que pagar para trabalhar e não vai conseguir se aposentar. Veja o exemplo disso no contrato intermitente:

No contrato intermitente, o patrão vai pagar somente pelas horas ou dias trabalhados, férias, 13º salário, tudo é reduzido. E se o trabalhador depois de ter confirmado seu comparecimento ao trabalho e por algum motivo não puder ir, vai ter que pagar multa para o patrão.

E vai ter que pagar mais do que recebe para tentar se aposentar

Veja o exemplo de uma rede de supermercados em Fortaleza(CE), que abriu vagas para operador de caixa pelo

contrato intermitente com 4 horas por dia, 6 vezes ao mês, com salário de apenas R$4,81 por hora, o que equivale a R$ 115,44 mensais.

Com esse salário a empresa vai recolher apenas R$23,99 ao INSS, mas como a contribuição mínima exigida pela Previdência é de R$ 187,40, o trabalhador para tentar um dia se aposentar, ou ter o direito a licença médica pelo INSS, vai ter que pagar R$164,31. Ou seja, vai receber R$115,44 de salário e terá que pagar R$164,31 para o INSS.

Nosso Sindicato, junto com a Intersindical - Instrumento de Luta e Organização da Classe Trabalhadora, está junto com os outros Sindicatos e Organizações, na preparação do 05 de dezembro, mais um Dia Nacional de Luta Contra as Reformas dos Patrões e de seus Governos.

Pois é só assim lutando, parando os locais que são a fonte do lucro daqueles que querem arrancar tudo de nós, que vamos manter nossos direitos.

+ notícias