O Metalúrgico #573

11 de 09 de 2019

Índice:

-Não se engane: a proposta da Usiminas é acabar com seus direitos;
-Não estamos sozinhos. Pelo país afora estamos juntos com os sindicatos comprometidos com o trabalhadores que têm enfrentado os ataques aos direitos;
-Não troque seus direitos pela esmola do abono que mal entra e já sai da sua conta;



Não se engane: a proposta da Usiminas é acabar com seus direitos

Diga NÃO para a proposta da empresa que piora a jornada de trabalho e abre a porteira para o fim dos direitos


A direção da Usiminas está mentindo e, através das chefias, tocando o terror contra os trabalhadores para aprovar sua proposta que acaba com direitos que estão no Acordo Coletivo. Veja a verdade que a Usiminas tenta esconder de você e diga NÃO para a proposta da empresa que acaba com direitos


- VOCÊ VAI PERDER METADE DAS SUAS HORAS EXTRAS PARA O BANCO DE HORAS:é isso que significa ampliar o período de compensação das horas extras de 04 para 10 meses. Se hoje a Usiminas já pressiona para compensar as horas extras em 04 meses, com a extensão para 10 meses, você vai perder metade das suas horas extras. E é a chefia quem vai decidir quando você vai tirar a folga.


- A USIMINAS QUER DAR CALOTE NO SEU ACERTO DE CONTAS: é uma mentira escancarada da Usiminas dizer que deixar de fazer a homologação no Sindicato é para agilizar o saque do FGTS e do Seguro-desemprego. A Usiminas quer parar de fazer a homologação no Sindicato para dar calote no que o trabalhador tem que receber na hora da demissão, hoje ela não consegue fazer isso porque a homologação é feita no Sindicato.


- A USIMINAS VAI MEXER NAS SUAS FÉRIAS: a proposta da Usiminas de dividir as férias em três períodos não vai permitir que você escolha quando vai tirar férias. Quando estiver no período de tirar férias, que vai decidir como vai ser a divisão dos três períodos é a empresa, não você.


- O RETORNO DE FÉRIAS E O ADICIONAL NOTURNO DE 50% SÃO DIREITOS QUE GARANTIMOS NA LUTA: o desrespeito da Usiminas contra os trabalhadores é tão grande, que ela tenta colocar o retorno de férias e o adicional noturno de 50%, como se fosse um presente da empresa. Tanto o retorno de férias como o adicional noturno de 50% são direitos que estão no Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), fruto da nossa luta.


A Usiminas tentou mesma chantagem em Ipatinga (MG), mas não conseguiu


Em 2017, depois que a Reforma Trabalhista foi aprovada e também em 2018, a Usiminas em Ipatinga (MG), tentou retirar direitos do Acordo Coletivo, queria parcelar as férias, piorar o banco de horas com a mesma ameaça de que caso o Sindicato não aceitasse isso, ela não respeitaria os direitos do Acordo Coletivo.


O Sindicato em Ipatinga como aqui disse NÃO para todas as propostas que reduziam direitos. Junto com os trabalhadores, não aceitaram a chantagem da empresa e a Usiminas foi obrigada a recuar e, tanto em 2017 como em 2018, o Acordo Coletivo de Trabalho foi renovado garantindo os direitos.


Para não perder direitos é preciso votar contra a proposta da Usiminas


A assembleia vai começar no turno da zero hora no dia 11 de setembro e se encerra no turno das 15 horas do dia 12. Participe e vote contra a proposta da empresa. É preciso dizer NÃO contra essa proposta que retira direitos e piora ainda mais a jornada de trabalho e, junto com o Sindicato, fortalecer a luta para garantir os direitos e o devido aumento salarial.



Não estamos sozinhos. Pelo país afora estamos juntos com os sindicatos comprometidos com o trabalhadores que têm enfrentado os ataques aos direitos

A Reforma Trabalhista foi aprovada em 2017, no mesmo ano em que renovamos o Acordo Coletivo de Trabalho na Usiminas, em Cubatão, por dois anos. Ou seja, esse é o primeiro ano que estamos discutindo as cláusulas sociais do Acordo Coletivo de Trabalho depois da Reforma Trabalhista.


Durante esse tempo, os patrões já tentavam se aproveitar da Reforma Trabalhista para retirar direitos dos trabalhadores, seja a Usiminas, em Ipatinga, em Campinas e Limeira, nas Convenções Coletivas dos Metalúrgicos, em Santa Catarina, na Convenção Coletiva dos Têxteis de Blumenau e em outros lugares.


Nesses lugares também não aceitamos a retirada de direitos. As Convenções e os Acordos Coletivos de Trabalho não foram assinados até agora porque os patrões querem retirar direitos e, tanto nesses lugares como aqui, é nossa luta que pode impedir essa carnificina contra os direitos.



Não troque seus direitos pela esmola do abono que mal entra e já sai da sua conta

Já faz tempo que a Usiminas não paga aumento salarial, apenas as perdas medidas pelo índice do INPC, o menor índice que mede a inflação, pois tudo aumenta muito mais que os nossos salários.


Esse ano, além de não pagar o aumento salarial, a Usiminas quer acabar com os direitos e, de novo, vem com a esmola do abono de R$ 1.500,00.


Esse abono que mal entra na sua conta e já sai, é muito menor do que você vai perder em direitos e que vai perder se homologação for feita sem o acompanhamento do Sindicato, o abono é muito menor do que vai perder em suas horas extras.


Não se engane, se a Usiminas conseguir acabar com esses direitos agora, na próxima Campanha Salarial, a direção da empresa vai querer acabar com muito mais, como o retorno de férias, o adicional noturno de 50%, entre outros.


Participe da ASSEMBLEIA no dia 11/09, no zero hora e no dia 12/09 na entrada dos turnos


Vote NÃO para a proposta da empresa. Seus direitos e seu emprego só vão estar garantidos na nossa luta


Coloque um X no NÃO, esse é o primeiro e importante passo para defender seus direitos


Modelo de Cédula


Você concorda com a proposta da Usiminas de piorar o banco de horas, acabar com direitos do Acordo Coletivo, como a homologação no Sindicato e pagar de reajuste salarial só o índice do INPC?


(Lembre-se que abono salarial não é reajuste e não traz direitos de volta.)


NÃO (X)

SIM ( )

+ boletins