Broncas do Zé Protesto

Charge do Zé Protesto

Mande a sua bronca para o Zé Protesto.

Ligue (13) 3226-3572 ou por aqui ou pelo WhatsZéProtesto (13) 98216-0145.



Zé Protesto

A Usiminas quer transformar os vestiários em chiqueirinhos

“Zé é isso que tá acontecendo em todas as áreas da usina. A Usiminas para diminuir os gastos, quer transformar o vestiário de quem produz num chiqueirinho. A Usiminas tem um contrato com a ISS que paga pelo metro quadrado à ser limpo e sabe a nova agora? Para diminuir o metro quadrado à ser limpo, a Usiminas vai diminuir os vestiários. É mole?”
- E tem mais companheiros: a tal da ISS demitiu também e agora são apenas 20 trabalhadores para limpar toda a usina, estão sobrecarregados e muitas vezes nem produto de limpeza para trabalhar tem. Isso é a Usiminas transforma o vestiário dos trabalhadores num chiqueiro. Já que banheiro limpo só a chefia tem, daqui a pouco vamos ter que andar mais para usar esses banheiros.
--


Enquanto o lucro aumenta, a comida diminui e piora

“Zé, aqui só o trabalho aumenta, agora estão regulando até as opções de mistura na hora da refeição. O bife tá menor que a palma da mão”.
- E tem mais: além da mistura ser cada vez menor, já tem companheiro procurando o ambulatório médico porque passou mal após a refeição. E a Usiminas é tão cara de pau que chamou palestrante para falar sobre a necessidade de se alimentar bem. Como? Aqui com esse bandejão não dá. “
--


No porto nem hora pra comer, nem hora pra sair

“ Zé é isso que está acontecendo com os trabalhadores na Ormec, eles são levados pelos supervisores para o restaurante e a chefia fica lá em pé botando pressão e assim os companheiros são impedidos de ter sua devida hora de descanso. Além disso, os EPI’S estão cada vez piores, por exemplo, luva molhada não pode ser trocada. E na Vix, os trabalhadores no turno da manhã estão sendo obrigados a trabalhar 12 horas e voltam pra casa de ônibus circular porque a empresa não garante o transporte”
- A Usiminas para aumentar ainda mais seus lucros está botando pressão para garantir a movimentação das placas e bobinas no Porto que até o final do ano vai receber 100 mil toneladas de placas por mês e no ano que vem vai aumentar mais ainda. Então mais do que movimentar bobina e placa, é preciso nos colocar em movimento para enfrentar o desrespeito aos nossos direitos



Zé Protesto


“Zé, na área nem as ruas escapam, agora temos que desviar dos buracos. É o que está acontecendo na via de acesso principal para a área de laminação. Tem buraco que mais parece uma cratera.”

“Zé, na Vix Logística, enquanto a chefia anda de Hilux da empresa pra cima e pra baixo, os trabalhadores têm que ir embora de ônibus circular depois de serem obrigados a fazer mais horas extras. E muitas vezes temos que pagar a passagem do próprio bolso e a direção da empresa enrola até não querer mais para fazer o reembolso.”

“Zé, os ônibus fretados continuam cada vez piores. Dessa vez um ônibus da Praia Grande teve o pneu estourado e num ônibus de São Vicente (SV09) prefixo 4036, teve um princípio de incêndio. Além disso, a direção da Usiminas mudou os trajetos que ficaram cada vez mais longos e os ônibus vêm superlotados. E quando a Usiminas não consegue colocar todo mundo no ônibus, os trabalhadores têm que esperar bastante tempo no ponto para chegar o ônibus reserva.”

- Companheiros, é isso que faz a Usiminas e suas empresas terceirizadas, exigir cada vez mais dos trabalhadores e piorar as condições de trabalho. E contra isso, é preciso seguir denunciando e o mais importante: participar da luta junto com o Sindicato.



Zé Protesto


“Zé, sabe o que a Usiminas serviu no almoço do dia 12 de setembro? Eles disseram que era linguiça, mas a tal linguiça estava tão esverdeada que mais parecia carne podre.”- Isso é a Usiminas, corta emprego, salários, transporte e até comida. Tudo isso para lucrar nas costas de quem produz a riqueza da empresa. Agora, para mudar isso não adianta só se indignar. É hora de começar a virar o bandejão.
--
“Zé no LTF nesse mesmo dia faltou água quente no vestiário, veja só, agora além de comida podre, de mais pressão por produção, depois da jornada o que nos espera no vestiário é banho frio.”
- É isso que a Usiminas quer: arrancar o couro, esvaziar o prato de quem produz e jogar mais do que um balde, um chuveiro de água fria em cada um. E não adianta só esperar pelo conserto do chuveiro, isso só vai mudar quando a revolta se colocar em movimento.



Zé Protesto

“Zé, o desrespeito contra os trabalhadores da Laminação à Frio e LA/LD continua. Os companheiros não estão tomando nem o café da manhã na entrada da jornada, porque o restaurante da laminação à frio não abre nem para isso. A chefia pressiona para que os trabalhadores façam a rendição o mais rápido possível e chegam ao absurdo de mandar um companheiro buscar as sacolas com pães e frutas no refeitório central e levar para a área. É mole? Agora, além de obrigar quem ficou na área a trabalhar por três, a Usiminas quer que obrigar os trabalhadores a trabalhar de barriga vazia, ou comer em lugar que não tem as mínimas condições de higiene necessárias.”
- Vamos exigir que a direção da Usiminas respeite o direito ao desjejum em lugar adequado. E o Sindicato já está encaminhando a denúncia sobre o desrespeito ao desjejum, mas o mais importante é colocarmos essa revolta em movimento.



Zé Protesto

“Zé, a situação dos trabalhadores que utilizam o ônibus para Praia Grande (PG2), está horrível. Ele sai do ponto inicial as 13h para ir pra empresa e uma boa parte dos 49 trabalhadores estão chegando entre 1h e 1h10 ou mais em casa. Corremos riscos porque temos que andar um bom tempo a pé. Será que alguém vai ter que ser assaltado ou morto para ser tomada uma providência? Isso tudo sem contar com a arrogância do monitor. As condições do ônibus são precárias com poltronas que não declinam , não encaixam o cinto de segurança, além da sujeira que causa mau cheiro. Os motoristas, para ganhar tempo na volta, dirigem em alta velocidade, tanto nas rodovias como nos bairros. Dia desses o ônibus parou por superaquecimento e não foi a primeira vez. Não é justo o trabalhador ficar disponível para a empresa 12 horas nessas condições que já duram mais de mês. Tem que voltar o ônibus PG3 para amenizar essa situação para o turno das 15h, uma vez o turno das 7h tem os três ônibus na linha. Não entendo o porquê dessa diferença.Quando será que isso vai normalizar?
- Quando os trabalhadores perderem a paciência.



Zé Protesto

“Zé, está correndo nas áreas a seguinte informação: a de que se os chefes conseguissem enfiar goela abaixo dos trabalhadores a proposta que dá calote nos 7,34% dos salários de 2015, cada um iria receber 3 padrões. É mole? Eles tiram o nosso salário, aumentam a pressão, fazem chantagem com as demissões e ganham de presente um bônus gordo em seus salários.”
- “Pois é, agora escancarou de vez porque a chefia foi para o Sindicato, para a portaria da empresa e para o Ministério do Trabalho tentar pressionar o Sindicato a aceitar uma proposta que ataca os salários e direitos dos trabalhadores. É importante lembrar que três padrões significam um aumento de mais de 15% nos salários da chefia. Então eles querem empurrar a redução de 7,34% dos salários dos trabalhadores que garantem o lucro da empresa para em troca receber o dobro de reajuste. Não vamos aceitar isso. Vamos nos manter firmes para exigir que devolvam aquilo que tiraram dos nossos salários e ampliar a luta pelo reajuste salarial.“



Zé Protesto

“Zé, não adianta a Usiminas ter as ditas “Regras de Ouro” e diretor da usina fazer reunião como a do dia 1º/08, para falar sobre o acidente de Ipatinga (MG) e continuar quebrando procedimentos de segurança em locais confinados, desprezando o PET, ordem de manutenção, impedimento de equipamento, aparelho de medição do gás em local de execução dos serviços. Até quando vamos ter que aguentar isso?”
- O desenho é bonito, mas na hora de colocar em prática, a Usiminas passa a borracha em tudo. Segurança é prá ser cumprida e praticada.



Zé Protesto

“Zé, estou indignado com a atitude de 256 pelegos, reunidos num grupinho do Whatssapp, que acham que podem intimidar diretores do sindicato, com um movimento vazio e sem credibilidade. Eu pergunto: o que esses 256 pelegos fizeram quando a empresa anunciou o fechamento das áreas primárias e demitiu milhares de companheiros?

Por que não protestaram na porta da empresa ou fizeram um grupo no whatsapp em defesa do emprego de milhares de companheiros?

Esses mesmos pelegos estão puxando o saco de suas chefias tentando salvar a própria pele.

Portanto, esses 256 pelegos não me representam e muito menos a categoria dos metalúrgicos.

Quem negocia, analisa e decide se a proposta de acordo coletivo junto a empresa deve ir a votação em assembleia é a diretoria do Sindicato, para isso ela foi eleita. Inclusive, isso foi aprovado na assembleia de elaboração da pauta que, com certeza, esses pelegos não compareceram. A decisão da diretoria é soberana. Não ao Golpe do 7,34%.”


- É isso aí companheiro, quando a proposta for algo que mereça ser apreciada, com certeza a categoria será chamada para deliberá-la.



Zé Protesto

“Zé, na laminação à frio tem um chefe da Usiminas do zero hora que ta fazendo operador de ponte exercer dupla função, ou seja, além de operar, está cintando bobina no piso como se já não bastasse o homemmola da embalagem pra aterrorizar os trabalhadores“
- Mais um querendo mostrar serviço nas costas dos trabalhadores. Vamos denunciar ele também.
--
“Zé, supervisores do porto esta obrigando funcionários da Ormec do turno ficar ate 13h40 da tarde sem refeição e também faz o pessoal ir a pé até o LTQ, mesmo sabendo que isso e ilegal. Ficamos só no pãozinho seco até essa hora“
- Será que esse chefe fica sem almoçar até essa hora também? Vamos levar ao conhecimento da direção da Usiminas.



Zé Protesto

“Zé, os gestores do LTF não estão perdoando seus funcionários, principalmente no zero hora. Na área de acabamento e inspeção, os funcionários estão sendo extremamente pressionados para garantir a produção com equipamentos sem manutenção adequada e a falta de insumos. Na área da embalagem, o Homem Mola (supervisor que trouxeram da coqueria), chicoteia os camaradas que foram remanejados de outras áreas para fazer seu nome.”
- Muitos chefes que fizeram “nome”, também foram demitidos. E esse é mais um que levaremos para a direção da Usiminas e mostrar o porque de ser carrasco com a categoria que já está passando por muito assédio dia após dia.



Zé Protesto

“Zé, a Amoi está obrigando os trabalhadores a pagar do próprio bolso o Curso de Norma Regulamentadora 10(NR-10). Pode isso?”
- Não, quem tem que arcar com os custos do curso é a empresa e não o trabalhador.



Zé Protesto

“Trabalhadores têm denunciado as péssimas condições do vestiário do LTF. Há duas semanas não tem água quente, banho só gelado e ninguém se preocupa em tomar providências. Será que isso é mais uma das dificuldades da Usiminas?”
- Não, é descaso mesmo.
--
“Zé, os trabalhadores da Vetor, além de terem seus postos de trabalho retirados, ainda tiveram que parcelar as verbas rescisórias em 06 vezes. Acontece que foram pagas as 03 primeiras parcelas e as demais está parecendo que foram esquecidas.”
- E aí Usiminas, você é a contratante, portanto corresponsável pela situação. Resolva.



Zé Protesto

“Zé, além do descaso, a humilhação imposta pela Usiminas não tem limite. Todo dia é feita revista geral que chega a formar fila com mais de 20 ônibus na baia. Imagina o tempo que a gente perde com isso. Quem tem compromisso, acaba sempre chegando atrasado.”



Zé Protesto

“Zé, o patrão ainda não pagou o reajuste do salário. Disse que ainda não foi homologado. Tá certo isso?”
- Agora é papo furado companheiro, a Convenção Coletiva de Trabalho já foi homologada e o patrão agora não tem mais desculpa. Não esqueça: você tem direito ao retroativo de 1º de abril, inclusive a diferença do Vale Refeição. Não pagou, liga pro Sindicato: 3226-3577.



Zé Protesto

“Zé, a lição da Usiminas é facilmente interpretada por todas as contratadas. Na Convaço, por exemplo, tornou-se hábito supervisor que adora gritar e chicotear trabalhadores.”

- O bicho servagem...



Zé Protesto

“Zé, na assembleia que decidiu aceitar a proposta das contratadas, ficou acertado o pagamento dos valores retroativos à agosto em setembro. No entanto, a Comal, que não cumpriu o que foi informado pelo sindicato, tenta justificar como sendo erro bancário”.
- Que absurdo, o banco contabiliza exatamente aquilo que é encaminhado pela empresa. Arruma outra desculpa e pague o que deve!
--
“Zé, tem sido constante denúncias das péssimas condições de trabalho na área. Mas acontece que tem situação que não da pra continuar. Veja o que acontece na Coqueria, por exemplo”.

- Será que vão esperar alguém morrer para tomar uma providência?



Zé Protesto

“Zé, na Aciaria tem um aprendiz de supervisor, mais conhecido como “Cavalinho”, que só está aprendendo a desrespeitar os trabalhadores, pois só fala aos berros, xinga e humilha os trabalhadores.”
- Esse é o treinamento da Usiminas para seus supervisores: desrespeitar os trabalhadores. Se toca aí aprendiz, a nossa luta também é contra a pressão das chefias.
--
“Zé, na gerência de preparação e abastecimento da Aciaria tem uma técnica que veio de Ipatinga(MG), com a função de pressionar os trabalhadores. Ela que não conhece nem a área por completo, berra, grita com os trabalhadores, para impor o que quer.”
- Se toca, pois sua “batata” também já está assando.



Zé Protesto

“Zé, na Harsco o operador para a máquina para consertar e o chefe pega pra operar. Que chefe é esse? Será que ele pensa na segurança? Além disso, estamos sendo pressionados para diminuir os gastos com óleo diesel. Mas 09 carros alugados ao custo de R4 4.500,00 cada um, será que não conta como gasto?”
- Segurança pra Usiminas e contratadas é só no papel. Vamos relatar isso ao Ministério Público.
--
“Zé, na gerência da GEU tem um supervisor conhecido como Bira capitão do mato que está obrigando os trabalhadores além de fazer 8 Siassos por mês, a fazer também o serviço de limpeza e capinação na avenida próxima ao prédio da gerência. Esse chefete é tão cara de pau que diz que os trabalhadores têm que fazer as tarefas que não são suas porque a Usiminas “não tem dinheiro” para contratar uma equipe para isso.”
- Se toca capacho da usina, vá você capinar e varrer o chão para a direção da Usiminas. E se a empresa está em dificuldades, que tal doar o seu salário pra ela?



Zé Protesto

“Zé, aí está mais um exemplo das péssimas condições de trabalho na Usiminas: o ritmo intenso de trabalho, a pressão sobre os trabalhadores levam à esse absurdo.”
--
“Zé, o ônibus 4006 (linha Santa Rosa) está mais parecendo uma prisão, todas as janelas estão travadas e assim o ar não circula de jeito nenhum.”
- A ideia de janelas travadas deveria ser um benefício aos trabalhadores, desde que tivesse ar-condicionado. Mas não é o que ocorre na denúncia acima, pois o veículo mais parece um forno.



Zé Protesto

“Zé, na Harsco tem chefe que está dando suspensão para trabalhador que vai a consulta de acompanhamento da esposa grávida.”
- Se toca chefete. Atestado é direito do trabalhador.
--
“Zé, na Magnesita, na área da Aciaria tem um encarregado que mais parece um capitão do mato. O cara só grita e humilha os trabalhadores.”
- É mais um chefete que berra com quem produz, mas na hora que está com a chefia o berro se transforma em miado de gatinho.
--
“Zé, no pátio de placas da Aciaria, depois do horário administrativo, os supervisores continuam infringindo as normas de segurança colocando placas acima de 120 graus para inspeção”
- Será que vamos ter que solicitar nova fiscalização?



Zé Protesto

“Zé, o Vale Alimentação dos funcionários da Sonda (informática), foi cortado em Ipatinga(MG), inclusive sem prévio aviso. Esse é o resultado de mais uma medida de corte de salário indireto dos trabalhadores feito pela Usiminas.”
- Em Ipatinga(MG), os trabalhadores são representados pelo Sindicato dos Metalúrgicos que já está tomando as devidas providências com a possibilidade de paralisação das atividades. Já em Cubatão, os trabalhadores são representados por outro sindicato (Sindpd). Estamos aguardando os desdobramentos.



Zé Protesto

“Zé, na Aciaria 2, parte externa do vestiário 2, uma tubulação está quase caindo. Só não cai porque está sendo apoiada por um corrimão. E olha que o trânsito de pessoas embaixo é grande.”
- Será que a Usiminas resolve isso antes do retorno (em breve) do Ministério Público do Trabalho?

--
“Zé, os trabalhadores da bateria de Coque, grupo 1 e 2 (turno Zero hora), estão dobrando todos os dias até às 11h da manhã e, para piorar, sem direito a lanche.”
- Daqui à pouco a Usiminas vai pedir para os trabalhadores levarem marmita, pois até a sopa cortaram. Tá na hora de reagir e não ficar aceitando isso.



Zé Protesto

“Zé, será que a alteração de contrato na prestação de serviço de segurança patrimonial também consta o desrespeito à legislação e aos trabalhadores? É o que parece, pois há quase 02 meses os trabalhadores da G4S entregaram a documentação mas até agora nada de devolver. A legislação não determina apenas 48h.?”
- Que tipo de controle é feito pela contratante?
--
“Zé, na Amoi os trabalhadores, além dos baixos salários, enfrentam outros problemas ainda mais graves que vão desde EPI’s até o relacionamento com a chefia, pois lá as dificuldades chegam às coisas mais básicas como uniformes que, quando não estão rasgados, são fornecidos em tamanhos inadequados.”
- Até quando vão continuar brincando com a segurança? Isso é um prato cheio para o Ministério Público.



Zé Protesto

“Zé, a Ormec não se emenda. Mesmo acabando de passar por fiscalização do Departamento de Saúde da Prefeitura de Cubatão (Cerest), quando ficaram constatadas diversas irregularidades (pátio 17 externo), ela continua a praticar abusos. Os trabalhadores da Ormec no pátio de placas da Aciaria estão sendo pressionados pelo novo supervisor e outro que está sendo treinado, (a dupla Pepê & Neném), à executarem os serviços de placas com temperatura acima de 250 graus. A dupla fica humilhando e xingando o pessoal.”
- Usiminas, onde estão as normas? Por que não são cumpridas? Os acidentes são mero acasos ou fazem parte de uma política onde segurança não é prioridade?
--
“Zé, na Vetor tem trabalhadores com duas férias vencidas sem que haja qualquer pronunciamento por parte da empresa para resolver o problema.”
- Onde está a fiscalização da contratante Usiminas?
--
“Zé, na Amoi a situação é caótica. O desrespeito ao trabalhador vai desde o EPI até o pagamento das verbas rescisórias.”
- Esse é o modelo que a Usiminas prioriza?