Broncas do Zé Protesto

Charge do Zé Protesto

Mande a sua bronca para o Zé Protesto.

Ligue (13) 3226-3572 ou por aqui ou pelo WhatsZéProtesto (13) 98216-0145.



Cartas do Zé Protesto

“Zé, na Vix os trabalhadores estão sendo obrigados a fazer jornada de 12 horas todos dias e não tem transporte para ir pra casa. E o tempo para chegar em casa demora mais de duas horas, além disso sofremos com assalto nos pontos de ônibus.”

- A Vix está desrespeitando a jornada de trabalho, extrapolou todos os limites das horas extras diárias e está obrigando os trabalhadores a trabalhar numa jornada irregular. E para enfrentar essa situação é preciso colocar a revolta em movimento.

“Zé, a NM está obrigando os trabalhadores a fazer a função de três e os chefetes não param de humilhá-los com o apoio do “Bodão” da Usiminas.”

- Os chefetes que desrespeitam, são os mesmos que não sabem fazer nenhuma das funções triplicadas que os trabalhadores são obrigados a fazer. Contra a pressão e sobrecarga de trabalho é preciso continuar denunciando e se colocar em movimento.”

“Zé, na Enesa o coordenador da manutenção pressiona os trabalhadores obrigando a a trabalhar no sábado e sem hora extra.”

- Além dos trabalhadores serem levados em ônibus lotados sem as devidas condições seguras , desrespeitam a jornada e dão calote nas horas extras e para enfrentar tudo isso é preciso lutar

“Zé, a Usiminas reativou recentemente o restaurante do LTF mas não contratou ninguém na empresa de alimentação, ou seja, as trabalhadoras na SAPORE estão ainda mais sobrecarregadas. Além disso, reativou um restaurante e diminuiu o tempo que eles ficam abertos.”

- Isso é a Usiminas e suas terceirizadas: demitem, sobrecarregam quem ficou no trabalho e piora as condições de trabalho. Sofrem os trabalhadores nas empresas terceirizadas, sofrem os trabalhadores na Usiminas. Para enfrentar esse ataque, o caminho é união de todos os trabalhadores que trabalham na Usiminas.



Cartas do Zé Protesto

“Zé, a Usiminas segue dando calote nos adicionais. Os trabalhadores da manutenção do turno da Laminação à frio que atendem as áreas de recozimento não estão recebendo o devido adicional de insalubridade.”

- E vejam que a oficina da manutenção fica bem no centro, entre o recozimento e a sala de mistura, assim os trabalhadores ficam expostos a concentração de calor e dos gases tóxicos.

“Zé, os chefinhos que estão agora na Oficina de Cilindros 2, estão tocando o terror,obrigando os trabalhadores a exercerem as funções de 3 e ficarem sem almoço”.

- São os lambe-botas da Usiminas que estão espalhados por todas as áreas, que pressionam os trabalhadores por mais produção, impõem péssimas condições de trabalho e depois tentam se esconder. Para enfrentar a pressão das chefias que aumentam a cada dia, o caminho é continuar denunciando e participando das atividades chamadas pelo Sindicato.



Cartas do Zé Protesto

“Zé, a Enesa continua a aprontar. Agora está tentando ir pra cima dos mecânicos querendo retirar o devido adicional de insalubridade que eles têm direito.”

- A Enesa segue a cartilha da Usiminas que também quer dar calote no adicional dos trabalhadores, como o que está acontecendo com os trabalhadores da manutenção do turno, da laminação à frio e também das oficinas, ou seja são todas áreas insalubres e a Usiminas dá o calote no pagamento dos adicionais.

“Zé, a agência Santander na usina deve estar lá só pra a chefia que faz o que quer com seu horário porque, para quem está na área de produção, até no horário de almoço não dá para ir no banco, porque não tem quem atenda.”

-O que interessa seja para direção da usina, seja para os banqueiros como os donos do Santander são os seus lucros. Não estão nem aí para garantir atendimento ao trabalhador que precisa ir ao banco e nem para a sobrecarga de trabalho que também atinge os bancários”

“Zé, gostaria de fazer uma reclamação sobre a refeição aos finais de semana no restaurante do LTQ 2. É quase impossível comer a refeição que dão: arroz queimado, frango cru, dentre outros.”

- O desrespeito da Usiminas ultrapassa até os direitos básicos de qualquer ser humano como uma refeição decente para quem produz sua riqueza.




Cartas do Zé Protesto

”Zé, a Enesa está demorando até dois anos para liberar o PPP e está dando calote nas horas extras.”

-Não garante condições seguras de trabalho e dá calote no que deve aos trabalhadores. Para acabar com mais esse desrespeito é preciso continuar denunciando as falcatruas da empresa e principalmente se colocar em movimento.

“Zé a comida continua ruim, a direção da usina diz que vai melhorar, mas até agora nada.”

- A quantidade é pouca, a mistura é cada vez mais minguada e ruim, até quando isso? Daqui a pouco tá na hora de virar o bandejão exigindo um direito básico: alimentação decente”



Cartas do Zé Protesto

“Zé, a situação no almoxarifado central continua a mesma. Além da insegurança comum no local, seria interessante que todos, inclusive os supervisores, se integrassem e o trabalho não ficasse nas costas de dois ou tres trabalhadores.”

- O trabalhador corre o risco de se acidentar duas vezes: uma no local de trabalho e depois no caminho para o CSO. Tá na hora de alguém tomar uma providência.



Cartas do Zé Protesto

“Zé, a Usiminas ao invés de garantir a devida limpeza em todas as áreas incluindo os vestiários, tenta colocar nas costas do trabalhador na produção mais essa tarefa. É isso que que ela teve a cara de pau de dizer em seu Informativo”.

– A Usiminas demitiu em massa, reduzindo também o número de trabalhadores na limpeza e quer que quem ficou, garanta a

produção e a limpeza. Enquanto isso a chefia fica numa boa, nas salinhas com arcondicionado, banheiro limpo e tudo mais.

“Zé, já faz tempo que a chefia no LTQ montou um ponto de ônibus novinho e protegido para chefia, mas no pátio de placas da Aciaria até agora nada.”

- Para a chefia conforto, mas para os trabalhadores calor escaldante e chuva.

Já denunciamos mais esse desrespeito da Usiminas e o ponto de ônibus com cobertura e banco decentes só vai sair com a nossa mobilização.

“Zé, a empresa Teixeira Duarte responsável pela reforma do terminal portuário, está colocando os trabalhadores para trabalhar com EPI’s que não têm a mínima condição de uso.

Além disso as jornadas são extensas etudo isso coloca a saúde dos trabalhadores em risco.”

– A Usiminas sabe disso e não faz nada. Ou seja, mais do que ser conivente, a direção da usina pratica e apoia esse desrespeito contra os trabalhadores” 



Cartas do Zé Protesto

“Zé, o gerente de transporte ferroviário e rodoviário está desrespeitando os trabalhadores nas contratadas. Esse folgado ameaça de demissão e estufa o peito dizendo que é ele quem demite e contrata”.

- Esse folgado, ao invés de garantir as devidas condições seguras de trabalho, é um puxa saco da direção da usina. Se toca chefete, porque na hora de responder judicialmente processo sobre assédio moral, você vai estar sozinho.

“Zé, na área da Harsco na Aciaria, os caminhoneiros das empresas Beluque e Vix que carregam agregado para várias áreas da usina estão sofrendo com as péssimas condições de trabalho impostas pela Usiminas e contratadas, pois estão expostos a poeira e a um calor infernal porque nem ar-condicionado tem nos caminhões.“

- E a resposta indecente da Usiminas é al? Para os trabalhadores abrirem a janela, para deixar circular o ar. É mole? Ou é calor infernal, ou é comer poeira. Enquanto isso a direção da usina e das contratadas está numa boa nas salas com ar- condicionado.

“Zé, a Enesa teve a cara de pau de descontar das horas extras, o dia 28 de abril, dia de greve geral contra as reformas do governo que atacam nossos direitos. E tem mais: a empresa continua não higienizando os uniformes e obrigando os trabalhadores a usarem uniformes remendados”

- Além de não garantir nem o básico como o uniforme, a empresa abocanhou o dia dos trabalhadores, pois todas as contratadas receberam da usina também esse dia. Para impedir o desrespeito e o calote aos direitos é preciso continuar denunciando e ampliar a nossa luta.6




Cartas do Zé Protesto

“Zé, sou o João Click, tô mandando mais fotos dos absurdos aqui na Usiminas.”



Cartas do Zé Protesto

“Zé, estão cada vez piores as condições de trabalho nos pátios de embarque onde a Ormec atua. Exemplo é o local B26, onde os trabalhadores estão sem banheiro e sem bebedouro.

Se o trabalhador quiser ou precisar tomar água ou usar o banheiro, tem que ir até o local 11. Só que o problema piorou porque o bebedouro do local 11 está quebrado há cinco dias e até agora não arrumaram. Os trabalhadores também são obrigados a fazer OLA, pintura, varrição, mas não recebem nem os EPI’s como luvas e máscaras. E ainda o gerente tem a cara de pau de dizer que se não bater bota na usina vai ter que bater bota na rua. vestiário da carpintaria onde os trabalhadores na Ormec se trocam também está péssimo.”



Cartas do Zé Protesto

“Zé, no almoço do sábado (01), faltou mistura e quando chegou, veio mau feita. No domingo a mesma coisa e quando veio, bife frito ressecado. Pode isso, Zé?”

- Até para fornecer uma alimentação decente a Usiminas pisa. Tá na hora da gente exigir no mínimo uma refeição adequada e sem miséria porque quando é pra produzir, ela cobra.




Cartas do Zé Protesto

“Zé, o diretor industrial otimista, para pressionar os trabalhadores a vir trabalhar a qualquer hora, definiu uma nova forma de transporte: quem vai buscar em casa o trabalhador é o próprio chefe.”

- Isso é pressão escancarada e uma forma de aumentar ainda mais a exploração contra os trabalhadores.

“Zé, os trabalhadores na Alfa, Ormec, NM e Enesa chegam no restaurante central de manhã, tomam o café e na hora de ir para o canteiro tem que ir a pé trabalhar, porque a direção da empresa cortou o transporte novamente.”

- Enquanto isso os patrões estão numa boa, nos seus carros de luxo. Vamos pra cima exigir melhores condições de trabalho.




Cartas do Zé Protesto

“No LTQ2, a empresa está dando 15 dias de férias pro trabalhador e programando mais 15 dias mais pra frente. Pode isso Zé?”

- A empresa disse que comunicaria o Sindicato e faria uma listagem dos trabalhadores que sairiam de férias. Só que até agora nada. Ou seja, na área fala uma coisa e age de outra forma. Parcelamento de 15 em 15 dias o Sindicato não vai aceitar





Cartas do ZéProtesto

“ Zé, a direção da Enesa está obrigando os trabalhadores a fazer manutenção das vias férreas faça sol ou faça chuva sem nenhuma proteção. Além disso continuam sem transporte, para ir até as áreas de trabalho.”

- E tem mais desrespeito, pois a ENESA está se recusando a fornecer o PPP e na maior cara de pau fala para os trabalhadores irem reclamar na Justiça para conseguir o PPP que é um direito básico. Contra todo esse desrespeito, o caminho é a nossa mobilização.

“Zé, o desrespeito da Amoi é tanto que a direção demitiu um trabalhador que se recusou a dirigir uma das latas velhas (Kombi em más condições), da empresa.”

- Se toca Amoi, pois sua ficha corrida de desrespeito aos diretos dos trabalhadores só aumenta.

“Zé, a empresa Vetor vai demitir os trabalhadores e quer dar calote nos direitos trabalhistas.”

- E isso com a conivência da Usiminas, ou seja, demitem, não pagam e depois contratam outras empresas que vão pagar um salário ainda menor para os trabalhadores que terão que trabalhar muito mais. Para enfrentar mais esse desrespeito é preciso lutar”

“Zé, a Vix está obrigando os motoristas das carretinhas que transportam placas do Porto para os pátios de placas a trabalharem 12 horas por dia, não tem lanche no zero hora e na hora de ir embora cada um tem que se virar, pois a empresa não garante o transporte.”

- É um desrespeito atrás do outro. Jornada irregular, falta de alimentação, desrespeito aos direitos básicos. Se toca Vix que sua batata tá assando faz tempo.




Cartas do Zé Protesto

“Zé, a alimentação na usina continua de mal a pior. A mistura é mirrada e servida a conta gotas. E o café da manhã servido nas terceirizadas está cada vez mais complicado, pois a empresa obriga uma trabalhadora a fazer todo o serviço. As filas são gigantes, então ou toma café ou pega o ônibus.”

- Pelo jeito o contrato da Usiminas com a Sapore é deixar os trabalhadores passando fome durante toda a jornada de trabalho. Mas enquanto a chefia se farta com os lucro produzido pelos trabalhadores.

“Zé, o coordenador de inspeção mecânica e elétrica da decapagem, o tal de “Pastor”, está humilhando os trabalhadores da operação e da manutenção. Ele é tão sem limite que esses dias quase saiu na porrada com o gerente da área operacional.”

- É mais um chefete que se acha o cara, mas na hora que receber um processo por perseguir os trabalhadores, vamos ver se ele vai ser tão valentão.



Cartas do Zé Protesto

“O Zé, a quantidade de mistura está cada vez menor, e a situação é tão grave que essa semana no dia do frango a passarinho o diretor argentino deu carteirada para pegar mais. É mole?”



Cartas do Zé Protesto

“Zé, no dia 03 de abril (segunda-feira) na saída do Adm, vários trabalhadores que estavam no ônibus PG08 foram obrigados a retirar tudo da bolsa na baia para revista. A além do desrespeito durante a jornada, na hora da saída é mais humilhação”.

– A Usiminas trata os trabalhadores como se fossem ladrões, mas quem abocanhou o salário de 2015? Quem não paga os devidos adicionais? Quem deu calote na PLR novamente? Enquanto os trabalhadores trabalham, os acionistas fazem a festa tomando o que é do trabalhador”.




Cartas do Zé Protesto

“Zé, estão colocando vigilante feminina no PA. O problema é que lá não tem banheiro, ou seja, se é difícil pro homem, imagina para a mulher. Sem contar que o pessoal tem que trabalhar com uniformes rasgados, botas furadas. E o monitoramento vive autuando trabalhadores pelo fato de não pararem nas linhas férreas já desativadas, enquanto o supervisor fica andando com a vigilante no local. E ainda pedem pra ter paciência.”


– A lei tem que ser pra todos, porque se fosse outro trabalhador, o supervisor seria o primeiro a retirar seu crachá.



Cartas do Zé Protesto

“Zé, os trabalhadores que pegam o SV02 (Náutica), receberam um conselho, no mínimo, inusitado. Como em dia de chuva alaga tudo e o ônibus não faz a linha no bairro, o chefe mandou o pessoal ir de bermuda no meio da água para pegar o coletivo.”

- Tem gente sem noção mesmo. Quer dizer que o ônibus não pode entrar na água suja. Agora, o trabalhador pode.



Cartas do Zé Protesto

“Zé, o supervisor “Paulinho Gogó”, do LTQ2, está chamando trabalhador de vagabundo durante o DDS, falando palavrão e descendo o chicote.”

– É mais um chefete da Usiminas que tenta crescer pra cima dos trabalhadores, para se dar bem com a direção da usina. Se toca puxa-saco, pois na hora que for responder judicialmente por assédio moral, não vai ter gerente, nem acionista da empresa pra te defender



Zé Protesto

“Zé, a linha que faz o bairro Náutica 3, em São Vicente, nos dias de semana passa 6h, mas nos finais de semana passa 5h15, é mole? Primeiro os trabalhadores fazem um tour pela cidade de São Vicente e depois entra na Imigrantes por volta das 6 horas.” 

- O transporte está igual a tudo na Usiminas, um desrespeito contra os trabalhadores e isso só muda com a nossa mobilização.



Zé Protesto

“Zé, a Enesa para pressionar mais ainda, está ameaçando a pegar o nome e os registro dos trabalhadores que reclamarem dos salários.”

- É direito dos trabalhadores reclamarem e lutarem por mais salários e direitos. Ao invés de perseguir os trabalhadores que garantem o lucro, se toca Enesa, pague o que deve e respeite os direitos dos trabalhadores.

--

“ Zé, os postos dos vigilantes não têm condições. As guaritas que ficam perto da gerência do pátio de placas e o posto avançado da Harsco ficam no calor escaldante e não tem ventilador, nem banheiro.”

- Isso é a Usiminas. Enquanto isso a direção da usina está no bem bom do ar-condicionado.



Zé Protesto

- “Zé, o gerente da Usiminas no porto só saber tirar o couro dos trabalhadores tanto na Usiminas como na Ormec. É pressão e mais pressão pra carregar/descarregar navios sem ter as mínimas condições e até EPIs e uniformes faltam.”
- Isso e a chefia da Usiminas, berram, pressionam os trabalhadores, tudo para ficar numa boa com a direção da usina. Se toca gerente, pare de pressionar e vá dar conta do EPI e do uniforme que até agora nada de aparecer.
--
-Zé, os ramais telefônicos do RH na Usina de Cubatão (3362 2612 ou 3362 3500) mais parecem um canal fantasma, pois você liga e ninguém atende e quando atende o que se escuta ninguém entende.”
- A direção da Usiminas sabe que tem tanto problema dentro das áreas provocado por ela mesma que tenta fugir. Coloca o telefone só pra inglês ver não é pra funcionar. “



Zé Protesto

“Zé, os vigilantes  também estão  sendo obrigados a lavar vasos sanitários, limpar banheiros e lavar os carros da empresa. No turno de zero hora, eles não têm nem hora pra jantar.”
- E nem vestiário tem. Mas os responsáveis pela vigilância além de não ter que limpar nada, também não usam os vestiários que os trabalhadores são obrigados a usar.”
--
“Zé, na portaria 5 tem um bebedouro com filtro que venceu em 2014 e nada de trocarem e o vestiário da manutenção e da oficina de cilindros está imundo, abandonado, sem limpeza há muito tempo.”
- Mas enquanto isso, a chefia e a direção da Usiminas, bebe água fresca e filtrada e tem vestiários limpos. Pra acabar com isso, temos que fortalecer a nossa luta contra as péssimas condições de trabalho”.
--
“Zé, no vestiário da Oficina de cilindros não está sendo limpo. É sanitário sujo, danificado, sem descarga. A gente tem que usar balde.”
- Que vergonha Usiminas. Com certeza o das chefias não passam esse perrengue.



Zé Protesto

“Zé, o teto do ônibus CB13 (prefixo 4113) parece mais uma peneira, está cheio de goteira no teto. E o ônibus PG 02 está super lotado em alguns dias da semana. Os trabalhadores do horário das 15h e que moram na curva do “S” estão chegando em casa em torno de uma 1h da manhã.”
- Enquanto os trabalhadores tomam chuva e se espremem nos ônibus, os acionistas da Usiminas estão numa boa com seus carrões.
--
“Zé, a nova piada de mal gosto da Usiminas é distribuir colantes para os capacetes com a frase: “SOU DONO DE MINHA ÁREA DE TRABALHO”.
- Na hora de esconder os acidentes, doenças e mortes no local de trabalho, aí a Usiminas tem a cara de pau de vir com essa, para tentar responsabilizar quem é vítima das condições de trabalho. E vou avisar mais uma vez esses chefetes que estão se achando: Como o chefe das 7 horas no pátio de placas que se acha o dono da empresa, fica feito um louco exigindo mais produção, fazendo intriga entre trabalhadores da manutenção e operação e colocando operadores pra fazer rodízio nas máquinas. Se toca chefete, as denúncias das péssimas condições de trabalho vão continuar. E foi fruto das nossas denúncias sobre a falta de ar-condicionado na PR 361 que o problema foi resolvido
--