Broncas do Zé Protesto

Charge do Zé Protesto

Mande a sua bronca para o Zé Protesto.

Ligue (13) 3226-3572 ou por aqui ou pelo WhatsZéProtesto (13) 98216-0145.



Zé Protesto

“Zé, a situação das pontes rolantes no pátio de placas continua muito ruim, principalmente a PR362 e 367, na primeira o acesso até ela não foi revitalizado e a gente tem de andar até o final do galpão e a segunda está com degraus corroídos.”

- Isso é um absurdo, se continuar como está a chance de acontecer um acidente grave é grande. Se não for resolvido esse problema que já denunciamos outras vezes, o caminho é parar o trabalho para garantir condições seguras que protejam as nossas vidas.

--

“Zé, a situação do local 9 está uma calamidade e cada dia piora mais, assim como o acesso que dá entrada as áreas do LA/LD".

- Isso é mais uma situação em que a Usiminas coloca a saúde e vida dos trabalhadores em risco e contra tudo isso não tem outro caminho que não seja a nossa mobilização.

--

“Zé, na gerência de logística, os operadores de ponte rolante e controladores na empresa Ormec são obrigados a fazer mais uma função: tem que lavar os banheiros da área.”

- Já não é a primeira vez que recebo essa denúncia aqui, já está mais do que na hora da Ormec contratar mais trabalhadores e parar de desviar a função de quem já trabalha lá.



Zé Protesto

“Zé, na USIMEC tem chefete que se acha dono da empresa, o lambe-botas para ficar de boa com a direção da empresa só entrega uniformes higienizados quando quer.”

- É um absurdo, o chefete coloca a saúde dos trabalhadores em risco para puxar o saco do patrão. Se toca pelego vai você trabalhar com o uniforme sujo.

--

“Zé, estamos com problemas no fretado do turno da manhã que faz o trajeto da Vila Esperança/Vila Natal, temos que caminhar até a avenida principal e assim temos que sair mais cedo de casa e voltamos mais tarde.”

- Da mesma forma que o fretado entra na Vila Natal no turno da tarde, tem que fazer o mesmo no turno da manhã. É um absurdo ter que andar ainda mais antes e depois de uma jornada de trabalho massacrante.

--

“Zé tem operadores de pontes e controladores na Ormec que agora têm mais uma função: estão sendo obrigados a lavar os banheiros.”

- É um desrespeito atrás do outro e isso só vai mudar com o fortalecimento da nossa luta, dos trabalhadores efetivos na Usiminas e nas contratadas.

--

“Zé, estão servindo parece que carne de pombo no refeitório do LTQ 2, olha o tamanho do frango? Uma miséria.”


- É o que tô falado faz tempo, está mais do que na hora de virar esse bandejão exigindo comida boa, de qualidade e na quantidade necessária.



Zé Protesto

“Zé, a situação dos telhados e das calhas e de toda a estrutura do galpão da Escarfagem vai de mal a pior. Quando chove é mais água dentro do que fora e que atinge também equipamentos elétricos e pontos rolantes, o que vai provocar mais acidente.”


- O Sindicato já fez várias denúncias, a direção da Usiminas sabe e não fez nenhuma reforma para garantir a segurança dos trabalhadores e com isso logo, logo vai provocar mais um grave acidente.

--

“Zé, a situação dos ar-condicionados das cabines de controle e pontes-rolantes de toda a usina também continua de mal a pior. Não tem nem a manutenção preventiva para realizar a limpeza dos dutos de ar.”

Duto de ar da ponte-rolante

- Isso é mais um exemplo do sucateamento feito pela direção da Usiminas, que só está preocupada em aumentar seus lucros e não faz nenhum investimento em manutenção e segurança, é só gambiarra espalhada por todas as áreas.



Zé Protesto

“Zé, a GPS (antiga Ormec) no Porto da Usiminas obrigou os trabalhadores a trabalhar das 09 às 14:00 horas sem alimentação. Os supervisores lambe-botas da GPS e da Usiminas sabiam disso e não fizeram nada.”

– Certeza de que enquanto os trabalhadores passavam fome esses chefetes estavam de barriga cheia puxando o saco da direção da empresa. Não garantir a devida alimentação ao trabalhador é ilegal e desumano. Está mais do que na hora de dar um soco no estômago da Usiminas e suas empreiteiras repetindo muitas vezes a nossa parada do dia 27 de julho.



Zé Protesto

“Zé, fui promovido para um cargo superior há alguns meses mas até agora nada de mudança na carteira assim como o “faz-me rir” não mudou. Tá certo isso?”

- Não está certo. O tempo de experiência não pode ser superior a 60 dias. Após esse prazo, se o trabalhador for efetivado na nova função, o patrão deve fazer a anotação na carteira de trabalho da promoção além do devido aumento salarial.



Zé Protesto

“Zé, os/as trabalhadores/as na Sapore quando terminam a jornada não conseguem nem tomar banho, pois o horário determinado pela empresa para isso é muito curto.”

- É mais um desrespeito que se repete. O Sindicato já cobrou tanto da Sapore quanto da Usiminas, sobre esse horário absurdo, eles alteraram isso, mas agora voltaram com o aperto. Então vamos pra cima novamente.

--

“Zé, a G4S está demitindo vários trabalhadores.”

- É preciso avisar para os puxa-sacos da empresa que não adianta agradar os chefes acreditando que isso vai garantir o emprego, porque o patrão quando passa o facão atinge também quem se esconde na aba do chefe. Para enfrentar o ataque da empresa que está arrancando o emprego dos trabalhadores, é preciso aumentar a mobilização.



Zé Protesto

“Zé, dia desses quebrei um galho pro patrão e trabalhei até às 23h. Só que ele pediu pra eu bater o ponto na hora certa da saída. Pior que quando veio o pagamento não tinha nada de acréscimo, nenhum horinha extra. Tá certo isso?”

- Não está não. Não entra nessa companheiro, o patrão está sempre pensando na produção. Combine antes e avise que vai bater o ponto para receber hora-extra, é um direito seu garantido por lei.

--

“Zé, o patrão vive aos berros com os trabalhadores chegando a ofender com palavras de baixo calão. Está insuportável o clima na empresa. As vezes da vontade de jogar tudo pro alto.”

- Isso é assédio moral, e assédio moral é crime. Em caso de ofensa que provoque agressão física ou mental , procure o sindicato e denuncie pois será utilizado os meios legais para reparar o ataque inclusive com denúncia ao Ministério Público do Trabalho.



Zé Protesto

“Zé, os trabalhadores/as na Sapore estão sofrendo com as péssimas condições de trabalho. No refeitório Central, a máquina de lavar bandejas e pratos fica mais tempo quebrada do que em funcionamento.”

- Isso é mais um exemplo do desrespeito dos patrões contra os trabalhadores nas empresas terceirizadas e contra isso é preciso fortalecer a luta do conjunto dos trabalhadores na Usiminas, os efetivos e os contratados nas empresas terceirizadas.

--

“Zé , a segurança patrimonial a mando da Usiminas está fazendo revistas absurdas contra os trabalhadores. Se já é um absurdo a revista, mais absurdo é a forma como fazem nos tratando como criminosos.”

- Isso é a Usiminas e suas terceirizadas, desrespeito contra a dignidade dos trabalhadores e contra tanto desrespeito é preciso transformar a revolta em movimento.



Zé Protesto

“Zé, o patrão pediu a minha carteira profissional pra atualizar há mais de uma semana e até agora não entregou, tá certo isso?”

- Não está certo. De acordo com a nossa Convenção Coletiva de Trabalho a empresa tem que devolver em até 48 horas após as alterações necessárias feitas no documento.

--

“Zé, o patrão me pagou dia 12 e ainda disse que eu tinha que agradecer a ele por ter recebido.”

- Fica esperto companheiro, não tem nada de reconhecimento por parte do patrão, você recebeu porque produziu riqueza pra ele. Tem mais: o pagamento do salário deve ser feito até o dia 05 do mês subsequente ao mês trabalhado. Outra, o não pagamento no dia correto acarretará em multa diária.



Zé Protesto

“Zé, na GEOTECH BRASIL os trabalhadores nem V.A. tem e o plano de saúde é compartilhado, temos que pagar até agulha de injeção. Olha o absurdo.”

- Esse é mais um exemplo do desrespeito da Usiminas e das suas terceirizadas contra os trabalhadores e para enfrentar isso é preciso fortalecer a luta do conjunto dos trabalhadores o que são efetivos na usina e os que estão nas terceirizadas.

--

“Zé, a TREINAR e a Usiminas procurando aumentar os lucros não estão fornecendo o treinamento de NR 35 (trabalho em altura) aos trabalhadores nesta terceirizada e agora eles não podem subir os extintores das pontes-rolantes.”

- Assim, a Usiminas obriga os operadores de PR a fazerem esta atividade sem ter nenhum treinamento e ficando expostos a mais riscos. Isso é mais um ataque da Usiminas e das terceirizadas contra os trabalhadores e para enfrentar isso o caminho é fortalecer a nossa luta.



Zé Protesto

“Zé, os trabalhadores no turno A estão sendo revistados em todos os fins de semana, tanto na entrada quanto na saída. E ainda somos expostos ao constrangimento de ter quer tirar nossas coisas das bolsas e colocar numa bancada improvisada.”

- A direção do Sindicato já cobrou da Usiminas o fim de mais essa violência contra os trabalhadores do zero hora, mas além disso é preciso em cada área colocar a revolta contra o assédio em movimento.

--

“Zé, nas últimas semanas o pessoal da segurança patrimonial entrou no vestiário da Laminação durante o período de rendição entre o turno A e B. Entraram, circularam no local e saíram sem dizer nada. Isso é assédio.”

-Viram o absurdo? Como não pode colocar câmera nos vestiários a Usiminas coloca a vigilância patrimonial para constranger os trabalhadores. Já cobramos a direção da empresa exigindo que pare com isso, se não parar vai ser denunciada mais uma vez por mais uma forma de assédio contra o trabalhador.

--

“Zé, a Usimec é um desrespeito atrás do outro contra o trabalhador. Disseram que quem fosse para Ipatinga ia receber um V.A. de R$1080,00 , mas só pagou R$ 400,00.”

- Os trabalhadores se mobilizaram contra esse calote e a Usimec os mandou de volta pra Cubatão, mas o mais importante é seguirmos firmes na mobilização, pois é assim que enfrentamos os ataques dos patrões.

--

“Zé, na Vix quando um trabalhador tem que ir ao médico, quem fica na empresa tem que acumular função, pois não tem operador de empilhadeira reserva, nem de máquinas pesadas e nem motoristas.”

- Isso é a Usiminas e suas terceirizadas, demitem e obrigam os trabalhadores a acumular função e isso só vai acabar no fortalecimento da nossa luta, do conjunto dos trabalhadores na Usiminas e nas terceirizadas.”



Zé Protesto

“Zé, como faço para me cadastrar para receber informações do Sindicato?”

- É só mandar uma mensagem no WhatsZéProtesto pelo telefone (13) 98216-0145, dizer o nome da empresa.



Zé Protesto

“Zé, a Braziltec está proibindo os trabalhadores de tomar banho ao final da jornada, obriga cada um a ficar na área até o fechamento do ponto e aí não dá nem tempo pra lavar as mãos.”

– A Brasiltec junto com a Usiminas só se preocupa em sugar cada segundo da jornada do trabalhador para conseguir mais lucro, esse desrespeito só vai mudar com a força da nossa mobilização.

--

“Zé, começou o inverno e o inferno para os trabalhadores no zero hora, porque a Usiminas e suas terceirizadas não fornecem casaco decente.”

- Tanto a Usiminas, a VIX, Ormec não fornecem casacos que segure o frio e aí são os trabalhadores que têm que se virar trazendo seus próprios agasalhos.

--

“Zé, com a convivência da Usiminas, a empresa de transporte Piracicabana colocou uma van em operação com diversos problemas de manutenção colocando em risco a vida dos trabalhadores.”

- É mais um absurdo e um desrespeito contra os trabalhadores. O Sindicato já encaminhou documento exigindo a substituição da van e vamos seguir cobrando as devidas providências.



Zé Protesto

“Zé, a Ormec junto com GPS está obrigando quem está na função de roçador a fazer outras funções, como lavar banheiro, vestiário e tem mais: agora os trabalhadores têm que limpar tonéis de graxa, separar fios elétricos e madeiras no galpão do LTQ1. E ameaçam com advertência quem não vier para horas extras.”

- E tem mais: A Usiminas quer colocar o controlador de armazém da ORMEC , na pista C, para estocar placas, na madrugada, uma área com iluminação precária, sem banheiro e sem bebedouro. Isso é mais um exemplo do desrespeito com a segurança do trabalhador e contra isso é preciso lutar.

--

“Zé, olha o absurdo: A G4S está obrigando os trabalhadores a trazer de casa produtos de limpeza para manter os banheiros limpos e ainda tiveram a cara de pau de dizer quem não trouxer vai sofrer advertência e demissão.”

- Isso é mais uma violência contra o trabalhador. São as empresas que têm que garantir todos os equipamentos e materiais para higienização de qualquer local de trabalho. O que G4S está fazendo é mais um assédio contra os trabalhadores e assédio é crime.

--

“Zé, o plano de saúde da Usimec descredenciou vários hospitais e assim os trabalhadores quando precisam têm que buscar hospitais em São Vicente e Santos.”

- Isso é mais um exemplo do desrespeito contra a saúde dos trabalhadores; somos obrigados a trabalhar em péssimas condições de trabalho e na hora que precisamos de atendimento, cadê esse plano de saúde que só sabe cobrar cada vez mais e não atender como se deve? Contra mais esse desrespeito o caminho é a luta.

--

“Zé, o problema do transporte para os trabalhadores que moram em São Paulo e na região do ABC continua, tiraram o ônibus e deixaram todos os trabalhadores espremidos numa van.”

- Isso só vai mudar se cada um e todos juntos exigirem da Usiminas um transporte decente.



Zé Protesto

“Zé, está cada dia mais difícil de trabalhar no transporte ferroviário, os supervisores estão assediando os trabalhadores e também quando alguém reclama que se sentiu ofendido é transferido de área.”

- Isso é a Usiminas, cada vez mais desrespeito contra a dignidade do trabalhador, os supervisores são chefetes lambe-botas que tocam terror para puxar o saco da direção da usina. Isso só vai mudar na força da nossa luta.

--

“Zé, a Ormec/GPS está querendo implementar um tal de aplicativo para algumas atividades só que não vai garantir o pacote de internet para os trabalhadores, é mole? E tem mais: quando chove, a empresa está colocando os operadores de roçadeira para limpar banheiro, vestiário e fazer faxina em vários setores.”

- Veja o absurdo: a Ormec/GPS com o apoio da Usiminas aproveita o clima e quando chove impõe mais desvio e acúmulo de função, isso é mais um desrespeito contra os direitos e a dignidade dos trabalhadores. E contra isso é preciso a luta do conjunto dos trabalhadores.



Zé Protesto

“Zé, será que esse ano vamos ter aumento real no acordo coletivo?”

- Isso vai depender da mobilização da categoria, por isso é importante conversar com os companheiros de trabalho e participar da campanha salarial.

--

“Zé, sou sócio do sindicato e gostaria de saber que médicos tem no ambulatório? ”

- O sindicato oferece aos associados e dependentes médicos em várias especialidades como clínico geral, ginecologista, cardiologista além de diversos convênios com descontos.

--

“Zé, o patrão paga atrasado e coloca a data errada no holerite, isso tá certo? ”

- Não, e os trabalhadores não podem aceitar isso. Só com a data correta que é o dia 05 (não quinto dia), é que a gente vai poder cobrar o direito a multa por atraso.

--

“Zé, como faço pra ficar sócio do sindicato?”

- É fácil, compareça na sede de Cubatão ou subsedes de Santos e Guarujá. Não pode ir? Ligue 3226-3577, informe a sua localização e iremos até você.

--

“Zézinho, a gente aqui na empresa tá querendo bater uma bola há tempos, o que é preciso fazer pra usar a quadra do Gremetal?”

- É fácil, você entra em contato pelo telefone 3221-3281 e agende o espaço.



Zé Protesto

“Olha aí Zé, depois da pressão do Sindicato a GPS teve que pagar o que devia de horas extras para os trabalhadores que trabalharam nos feriados do final do ano.”

- Viram como é na luta junto com o Sindicato que garantimos as nossas reivindicações? O Sindicato denunciou o calote que a GPS deu nos trabalhadores e pressionou para garantir o pagamento. Esse é um exemplo de que é na luta que garantimos nenhum direito a menos.

--

“Zé, no Porto o particulado em suspensão de enxofre, grãos e farelo vindos do embarque e desembarque que ocorre no terminal da VLI, está expondo a saúde dos trabalhadores a riscos. O espelho d'água fica carregado dessas partículas poluindo o meio ambiente.”

– Isso é mais um exemplo do descaso da direção da usina com a saúde dos trabalhadores. Não faz muito tempo, a Usiminas foi acionada pelos órgãos de fiscalização de navegação devido ao risco de acidente graves, por falta de manutenção nos equipamentos e berços de atracação. Só depois da fiscalização resolveram dragar, mas de uma forma que vai agredir ainda mais o meio ambiente. É só na luta que vamos garantir proteção à saúde e melhores condições de trabalho.



Zé Protesto

“Zé, a G4S e a Usiminas estão colocando a vida dos trabalhadores em risco. Cerca de 80% dos vigilantes não têm coletes a prova de balas e os trabalhadores que têm a função de controladores estão sendo obrigados a fazerem patrulhas também. E sem treinamento e proteção adequadas, ou seja, sem coletes.”

- Essa tal de G4S foi escolhida a dedo pela Usiminas, como as demais terceirizadas porque o critério da direção da usina é: quanto mais desrespeito contra o trabalhador, melhor. E como eu já disse isso só vai parar com a ampliação da luta de todos dentro da área. Do jeito que vai, logo, logo poderá ocorrer uma tragédia.

--

“Zé, a Brasiltec não tem respeito nenhum pelo trabalhador: acúmulo de função, dobras de 4 horas, vestiários imundos e quando ficamos doentes a direção da empresa nos obriga a passar pelo médico indicado por ela, senão perdemos o dia de atestado. Os trabalhadores são ameaçados a todo momento pelos chefetes que dizem que se reclamar vai ter demissão.”

- Olha aí mais um exemplo do que é a desgraça da terceirização: piores condições de trabalho e desrespeito aos direitos. A direção dessa Brasiltec tem que tomar vergonha na cara e respeitar os atestados médicos, parar de ameaçar e garantir condições dignas de trabalho, mas só vai fazer isso quando a revolta se transformar em mobilização.



Zé Protesto

“Zé, tive que comprar um sapato para trabalhar aqui na oficina que trabalho, é certo isso?”

- Não, o sapato é considerado EPI e o patrão é obrigado a fornecer.

--

“Zézinho, trabalho há dois meses numa serralheria e até agora o patrão não fichou a carteira, inclusive outros companheiros também. O que posso fazer?

- Faz o seguinte: liga lá no Sindicato (3226-3575),e informe o número da Carteira Profissional.

--

“Zé, como faço pra saber se empresa está depositando meu FGTS?”

- Para consultar seu saldo do FGTS, você pode verificar pelo aplicativo do FGTS ou da Caixa, ou por ligação para o número 0800 726 0207.

--

“Zé, como faço pra denunciar a oficina que trabalho porque o patrão não registra os trabalhadores?”

- É só informar o número do CNPJ da empresa que o Sindicato vai tomar as providências.



Zé Protesto

“Zé a G4S com o apoio da Usiminas está passando por cima de direitos e piorando as condições de trabalho: as contratações estão sendo feitas de forma irregular: contrata num dia e já demite no outro com o tal contrato por prazo determinado. E na portaria 1 nem bebedouro de água tem para os trabalhadores.”

- É isso que significa a terceirização mais ataque aos direitos e péssimas condições de trabalho, isso só muda na força da luta do conjunto dos trabalhadores.

--

“Zé, você acredita que a tal GPS está se achando acima de tudo e todos? Disse que vai manter o calote no pagamento das horas extras do Natal e do Ano Novo.”

– Essa é mais uma terceirizada que lucra ainda mais com o calote nos trabalhadores. A direção da empresa disse que não adianta reclamar com o Sindicato porque entrou em desespero ao ver que sua tentativa de golpe foi desmascarada por nós. Se a GPS caloteira não pagar, vai ter que responder no Judiciário.



Zé Protesto

“Zé, nas áreas desativadas, no PCI tem uma telha que está prestes a cair. O Serviço de Segurança do Trabalho já foi avisado, mas a condição de risco continua lá.”

- Essa é prática da Usiminas, a única preocupação que tem é lucrar cada vez mais às custas da saúde e da vida dos trabalhadores. Para enfrentar as péssimas condições de trabalho o caminho é o fortalecimento da luta do conjunto dos trabalhadores efetivos e nas empresas terceirizadas.



Zé Protesto

“Zé, há poucos dias na saída do Adm., fizeram uma revista nos trabalhadores com vigilantes sem identificação.”

- Mais do que o problema da falta identificação, essas revistas sempre são feitas como mais forma de desrespeito contra os trabalhadores.

--

“Zé, a portaria 2 da usina está cheia de buracos no teto, chove mais dentro do que fora e além disso no local da parte elétrica tem lugares com infiltração o que pode provocar um curto-circuito quando fica alagada. Olha o perigo: essa situação pode causar um choque elétrico que pode atingir quem trabalha nessa área ou quem tem que passar por lá.”

- Essa portaria fica bem próxima do lugar onde ficam os chefetes da usina que olham essa situação e não fazem nada, esse é mais um exemplo do desrespeito da Usiminas contra os trabalhadores.



Zé Protesto

“Zé, estou recebendo R$ 25,00 de Vale Refeição por dia e meu patrão disse que tá certo.”

- Tá errado, o Vale Refeição é no mínimo R$ 33,50 por dia.

--

“Zézão, esse mês recebi meu pagamento no dia 11, ou seja, com atraso. E fica por isso?”

- A data de pagamento do salário e até o dia 05 de cada mês e se a empresa atrasar você tem direito à multa de 5% a 10% do menor piso salarial da categoria.

--

“Zé, meu patrão disse que usar máscara para pintura é besteira.”

- Negativo, a máscara é essencial para proteger sua saúde e o fornecimento pela empresa é obrigatório.

--

“Zézinho, sou mecânico e trabalho com graxa, óleo e desengraxante. Tenho direito a insalubridade?”

- Sim, todos os trabalhadores que prestam serviço em ambiente insalubre tem direito ao adicional e o grau de risco será definido por meio de um laudo, ou seja, 10%, 20% ou 40% do salário mínimo.

--

“Zé, como faço pra saber se meu patrão está pagando minha contribuição do INSS?”

- É fácil, é só fazer o cadastro no https://meu.inss.gov.br e verificar no CNIS.

--

“Zézinho, meu patrão costuma gritar com a gente e se acha o dono da razão, inclusive fica nos chamando de burro.”

- Burro é ele porque está cavando um passivo trabalhista. Além disso, ele pode ser até preso pois isso é assédio moral, ou seja, é crime.



Zé Protesto

“Zé, a comida na usina continua de mal a pior. A tal Sapore deve ter uma granja e um chiqueiro, porque a opção de mistura só é porco ou frango. Além de ser uma mixaria a porção, a qualidade da carne de porco é duvidosa.”

- E o tal do painel para registrar a avaliação do trabalhador sobre a comida que não funciona no final de semana no LTQ2? Não funciona de propósito para fugir das muitas reclamações. A situação da alimentação vai piorar ainda mais se a nossa indignação não se transformar em mobilização.

--

“Zé, depois que trocaram o ônibus da linha SP 04 por van, o cansaço só aumenta, pois vai todo mundo apertado.”

- É mais um exemplo que é uma grande mentira da Usiminas sua preocupação com a saúde e o bem-estar dos trabalhadores, a única preocupação que a direção da usina tem é com seus lucros.

--

“Zé, a situação dos trabalhadores na terceirizada G4S só piora: desvio de função com controladores tendo que realizar atividade de vigilância, as horas extras são calculadas de forma errada, as entradas antecipadas também não são registradas como se deve, os vigilantes estão fazendo patrulha sem a devida segurança e se alguém reclama o que empresa faz? Ameaça de demissão.”

- A reclamações contra essa empresa também aumentam a cada dia, que faz o que faz com a conivência da Usiminas e isso só vai mudar quando os trabalhadores além das denúncias que devem continuar se juntarem para fortalecer a luta.